Coronavírus: grupos de risco precisam redobrar a atenção com cuidados diários

Olá Kenzetis, tudo bem com vocês?
Hoje vamos falar sobre um assunto muito sério, e mundialmente conhecido. O Coronavírus. Tudo ainda é muito recente em relação ao  coronavírus. Em janeiro de 2020, foram identificados casos de pneumonia de causa desconhecida ocorridos na cidade de Wuhan, região central da China, onde houve a detecção do coronavírus, que ainda não havia sido identificado em humanos. 

Ainda não há vacina para prevenir a doença, por isso, a prevenção se dá por cuidados diários com a saúde. No entanto, os chamados grupos de risco: pessoas com imunidade baixa como idosos, pacientes que usam imunossupressores – caso de transplantados e portadores de doenças autoimunes; e pacientes com doenças como diabetes e doença renal crônica, por exemplo, precisam se manter ainda mais atentos aos cuidados diários com a saúde.

 

“Devido aos imunossupressores, o paciente fica mais suscetível a estas doenças, pelo fato de seu sistema imunológico estar enfraquecido. Para os pacientes renais crônicos os cuidados não são diferentes. Considerando que eles têm a imunidade diminuída frente à população estão mais vulneráveis ao contágio”, salienta o médico nefrologista e presidente da Fundação Pró-Rim, Dr. Marcos Alexandre Vieira.  

Prevenção em suas Mãos!

Um dos cuidados mais básicos para prevenir a contaminação de várias doenças, e que pode evitar o contágio do coronavírus, é lavar as mãos, ato reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um dos principais instrumentos contra epidemias. 

Lavar as mãos com frequência é necessário, porque superfícies e objetos de uso comum como maçanetas, cadeiras, telefones, banheiros, interruptores e transportes públicos são locais propícios para o compartilhamento de microorganismos causadores de doenças. 

“Ao utilizar esses locais ou objetos é imprescindível que seja feita a limpeza das mãos, antes que aconteça o contato com a boca, nariz e olhos, e resultando na contaminação do organismo”, explica a enfermeira e coordenadora da Comissão de Controle de Infecção da Fundação Pró-Rim, Edilaine Fialek.

A higiene das mãos pode ser feita com água e sabão ou álcool em gel, gaste pelo menos 20 segundos lavando as mãos limpando bem entre os dedos e debaixo das unhas, é preciso secar as mãos. Esse ato pode prevenir e proteger não apenas a contaminação pelo novo coronavírus, mas de diversos agentes infecciosos e doenças como gripe, hepatite A, infecções, conjuntivite e outras viroses.

 

Um detalhe importante é retirar anéis e pulseiras durante a lavação, pois os microorganismos podem ficar presos a esses acessórios. A lavagem das mãos pode ser feita com um sabonete comum. Mas, como nem sempre há um banheiro por perto, uma dica é sempre ter na bolsa um frasco de álcool em gel ou gel antisséptico.

No caso da transmissão do novo coronavírus, por se tratar de uma doença respiratória, devem ser tomados alguns cuidados mais específicos:

  •  Evitar contato próximo com pessoas doentes e que tenham infecção respiratória aguda.
  • Usar lenços descartáveis para higiene nasal. Nunca usar lenços de pano.
  • Cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir com um lenço de papel e descartar no lixo.
  • Higienizar as mãos sempre depois que tossir ou espirrar.
  • Evitar tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas.
  • Manter ambientes muito bem ventilados.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, garrafas e talheres.
  • Manter ambientes, superfícies e objetos de uso contínuo como aparelho celular limpos com álcool a 70%.
  • Evitar aglomerações.

São hábitos diários que podem ajudar a impedir a propagação de várias doenças e que nos casos de pacientes de grupos de risco devem ser seguidos com rigor. 

 Quais os passos para lavar as mãos corretamente?

Para higienizar as mãos, de forma completa e correta, basta seguir os passos abaixo:

  1. Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia.
  2. Aplique na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos.
  3. Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si.
  4. Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda (e vice-versa) entrelaçando os dedos.
  5. Entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais.
  6. Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta (e vice-versa), segurando os dedos, com movimento de vai-e-vem.
  7. Esfregue o polegar direito, com o auxílio da palma da mão esquerda (e vice-versa), utilizando movimento circular.
  8. Friccione as polpas digitais e unhas da mão esquerda contra a palma da mão direita, fechada em concha (e vice-versa), fazendo movimento circular.
  9. Enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira.
  10. Seque as mãos com papel-toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos.
  11. No caso de torneiras com contato manual para fechamento, sempre utilize papel toalha.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *