Transplante de Barba! Entenda esse procedimento!

Olá kenzetis, tudo bem com vocês?

O transplante de cabelo é um tema que sempre está em alta, mas o procedimento que ganha cada vez mais adeptos, no Brasil e no mundo, é o transplante de barba. O estudo da Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar (International Society of Hair Restoration Surgery – ISHRS) apontou um aumento mundial de 196% na demanda por este tipo de cirurgia entre os anos de 2012 e 2014, tornando este procedimento o segundo entre os mais procurados pelos homens em 2019.

Solução para barbas com falhas, para esconder cicatrizes – como as decorrentes de lábio leporino -, ou até mesmo para homens transexuais que não conseguem desenvolver os pêlos do rosto apenas com o tratamento hormonal, essa intervenção é tranquila e garante bons resultados.

Como funciona?

O transplante de barba nada mais é do que remover de pequenos folículos capilares (geralmente da parte de trás da cabeça do paciente, mas também podendo ser outras regiões, como abaixo do queixo) e implantá-los na região da barba e bigode.

Isso pode ser feito tanto com um corte de bisturi na região doadora, onde a cicatriz é linear na região posterior do couro cabeludo (técnica FUT), ou por micropunch (técnica FUE), em que são feitas microincisões em cada unidade folicular.

Para a correção de falhas, toda a intervenção costuma ser concluída em apenas uma sessão, mas esse número pode aumentar dependendo da ausência de pêlos e necessidade de preenchimento do paciente.

 

 

Quando e para quem é indicado?

O procedimento é indicado para qualquer pessoa que já tenha passado pela puberdade e não tenha alcançado a barba que deseja mesmo depois de utilizar fármacos. No caso dos homens transexuais, também é indicado caso o paciente esteja insatisfeito com a sua barba, mesmo com os tratamentos hormonais.

A única contra-indicação envolve casos raros de pessoas que, devido alguma condição, possuem a ausência total de cabelo, pois assim não há área doadora.

Antes, durante e depois da cirurgia

Para preparar o paciente para a cirurgia, são solicitados alguns exames, como de sangue e cardíacos, para confirmar que a pessoa está em boa saúde e apta para passar pela intervenção sem riscos.

O procedimento é simples e feito com anestesia local e sedação. E leva, em média, 6 – 8 horas. A recuperação também costuma ser tranquila e sem muitas dores.

Antibióticos são receitados para evitar infecções. Os cuidados pós-operatórias envolvem cessar o consumo de álcool e tabagismo temporariamente, lavar a cabeça e a região da barba suavemente apenas com água e sabonete e evitar exposição ao sol e esforço físico por um período de, em média, 14 dias.

Resultado

Cerca de três semanas após o procedimento, é natural que os pêlos transplantados caiam. Mas não se preocupe: isso faz parte do processo, e, a partir do 8º mês é que o resultado poderá realmente ser visto. E, na grande maioria das vezes, é bastante satisfatório e natural, já que até mesmo o direcionamento do pêlo é feito de acordo com os fios originais. Exceto em situações de doença associada como doença auto-imune por exemplo, esse pêlo será eterno.

Por baixo da barba, não haverá cicatrizes. Sendo assim, é possível também usá-la completamente raspada sem que apareçam sinais da cirurgia.
*A Dra. Leticia Odo é formada em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) – Escola Paulista de Medicina (EPM). Foi Preceptora dos residentes da Disciplina de Cirurgia Plástica da UNIFESP em 2011 e colaboradora no setor de Estética, orientando e especializando-se em cirurgias de Face. Possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Além de ser membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Membro da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar. Faz parte do corpo clínico dos principais hospitais de São Paulo, como o Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Sírio Libanês entre outros hospitais conceituados. http://clinicasodo.com.br/index.php/dra-leticia-odo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *